OUÇAS... COM O CORAÇÃO

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Esperar ou não esperar...




Não mais sei eu até que ponto.
Até que ponto vale a pena esperar.
Por um momento desistí da espera,
mas algo me faz recuar,
algo ainda me prende de tal forma...
De tal forma que perco o folego.
Não me sinto o mesmo a muito tempo.


Mas não estou mal, ao contrário, nunca me senti tão vivo.
Nunca me sentí tão...

Não sei que fazer confesso.
Mas sei o que não fazer.
Esquecer de esquecer-me.
Desistir de anular-me.
Fugir de mim mesmo.

Isso devo deixar de lado.

A esperança não me abandonou como imaginei.

Tenho apenas que esperar.

Um comentário:

MARIA disse...

Claro.
Esperar e nunca perder a esperança.
Tu és forte Amigo.
Beijo
:O)
Maria